Como montar uma clínica odontológica - Apresentação de negócio

Dos tratamentos dentários realizados por barbeiros ou pelos “práticos” no Brasil colonial, até a atual regulamentação do exercício da odontologia a partir da Lei nº 5.081 de 24 de agosto de 1966, já houve uma significativa mudança na formação dos profissionais que atuam nesta área. Todavia, ainda hoje, a formação carece de informações para o exercício do seu trabalho como profissional liberal.


Profissionais liberais, entre eles os odontólogos, muitas vezes têm como característica o trabalho como empresário ou gestores de clínicas e consultórios, que requerem uma habilidade administrativa que seus cursos de odontologia não os treinaram para tê-las. Pagamentos e controle de contas e tributos, gestão de estoque, de recursos humanos e financeiros, além das funções da saúde bucal, que deveriam ser a sua real ocupação. O profissional acaba se ocupando com tarefas da área meio, que, por não ser seu negócio, acabam por prejudicar o resultado alcançado.


O dentista não tem como cuidar de todas as demandas administrativas de um consultório sem apoio, sendo, normalmente, auxiliado por um técnico de Saúde Bucal, que ainda assim não é o suporte ideal, pois ele foi qualificado para tarefas de receber e preparar o paciente para o atendimento, cuidando de sua ficha de anamnese e instrumentando o profissional sempre que necessário. Portanto, é extremamente importante que haja uma qualificação extra para melhor aproveitamento dos recursos humanos disponíveis.


A atuação do profissional empreendedor deve ser a mais ampla possível. Isso não significa que o profissional terá que abrir mão de seu ofício. Apesar de ser necessário o conhecimento do funcionamento do negócio como um todo, não necessariamente ele deverá desempenhar a execução de todas as tarefas.


Trazendo para uma linguagem mais conhecida desta profissão, uma clínica odontológica atua por meio de educação, prevenção, ações de recuperação, tratamento curativo e reabilitador, de forma a proporcionar uma melhor condição de saúde bucal aos pacientes, mas, para garantir a sustentabilidade do negócio, precisa fazer uma boa gestão de forma a promover condições para sua atuação especializada.


É esta a proposta desta ideia de negócio: elencar os principais conceitos envolvidos na criação de uma clínica odontológica para que seja possível a construção de um plano de negócio em acordo com o potencial do empreendedor e da região envolvida.


Tendo o conhecimento do todo e do ambiente no qual a clínica estará inserida, o empreendedor poderá selecionar, para compor sua clínica, prestadores de serviços com os quais ele não esteja mais familiarizado e, assim, poderá concentrar seus esforços em ações que trarão mais resultados.


O público que pode ser alcançado na prestação de serviços odontológicos está em todas as classes sociais, por isso, dependendo da estrutura da empresa e das possibilidades financeiras do empreendedor, é possível abrir uma clínica com várias especialidades, o que pode atrair mais clientes pela diversificação de serviços.


Outra opção é a prestação de serviços para as camadas mais carentes da sociedade, que necessitam de acesso a serviços básicos e rotineiros.


Outra opção a considerar para estruturação do negócio refere-se ao compartilhamento de espaços. Há uma grande quantidade de dentistas (com um bom cadastro de pacientes) que não possuem consultório fixo e, que muitas vezes estão dispostos a pagar apenas por algumas horas em uma sala odontológica em determinada região da cidade. Embora esporádico, em se estruturando uma boa integração nos trabalhos, esse arranjo poderá propiciar  boas parcerias no futuro.


Para além do público escolhido e da estruturação do negócio, para a abertura de uma clínica odontológica, inicialmente é importante realizar uma pesquisa sobre a cidade ou bairro em que o empreendimento será instalado.


Informações sobre o número de profissionais na cidade, quais as suas especialidades e áreas de atendimento, são estratégicas e podem contribuir para uma rápida formação de clientela e para a recuperação dos investimentos mais rapidamente. Na maioria dos casos, para regiões mais populares ou carentes, ser generalista é suficiente, enquanto em áreas em que a população tem maior poder aquisitivo pode-se optar por um nível de especialização maior uma vez que esse público tem maiores condições de investimento em serviços mais especializados e, consequentemente, mais caros.


A exemplo de qualquer atividade econômica, o ramo de serviços odontológicos é competitivo e exige grandes esforços para formar uma clientela fiel. No caso da clínica odontológica, há diferenças se o empreendedor optar por se estabelecer em uma cidade interiorana ou em cidades de grande porte. Em cidades do interior, geralmente a competição é mais acirrada, pela existência de profissionais que são conhecidos e atuam por muitos anos. Em cidades de grande porte existe um fator mais impessoal,que leva a clientela a recorrer a uma busca por indicação de profissionais ou na escolha aleatória, fatos que tornam os investimentos em comunicação mais recorrentes.


Mesmo com a disponibilidade de um campo de atuação diversificado, há uma série de dificuldades que são corriqueiramente identificadas neste setor. Segundo Correia Junior (2016), os problemas principais são:


• Dificuldades em lidar com o mercado

• Concorrência desleal

• Relacionamento com os colaboradores

• Dentista empregado x dentista empregador

• Falta de credibilidade nas entidades

• Dentistas x convênios odontológicos

• Dificuldade na escolha e/ou convivência com os sócios


Ainda existem outras dificuldades e oportunidades comuns a outras áreas de atuação e que são pontuadas a seguir. O que é mais importante é a clareza de que este cenário é comum para todos os empreendedores e por isso, você, com estudo e persistência, pode ter sucesso em sua proposta. Então, como começar?


• Conheça o mercado odontológico da região, por meio de pesquisa e monitoramento;

• Desenvolva um Plano de Negócio;

• Tenha domínio gerencial sobre o negócio;

• Esteja em constante aperfeiçoamento de suas habilidades técnicas e gerenciais;

• Participe de eventos do setor para conhecer novos fornecedores, clientes e/ou parceiros;

• Conheça o perfil dos seus clientes;

• Invista em campanhas de conscientização para atrair clientes;

• Crie pacotes de serviços que agreguem maior valor para o cliente;

• Aperfeiçoe constantemente o atendimento e capacite seus colaboradores.


Fonte SEBRAE: https://url.gratis/fMvLG

78 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

REDE DENTS

Business Health Franchise Gestão de Ativos LTDA

CNPJ: 19.658.842/0001-63